Diário de uma Transformação

Dia 21 – 30 de outubro de 2015 – Emoção é a palavra, emoção é o sentimento

O dia em que cheguei a Santiago de Compostela começou intenso, e foi intenso o tempo todo. Primeiro, acordo às 5:30h, mas consigo cochilar de novo até as sete, o que foi ótimo! Depois da excepcional noite que tivemos eu, Bergoña e Marisa no Mosteiro de Herbón, o café da manhã tinha ficado para entre oito e oito e meia. A noite passada, regada a muito vinho, licor e boa música, foi tão especial que eu até ganhei um livro, El Gran Caminante, que conta a história de um homem que fez o Caminho de Santiago um pouco antes de falecer devido a uma doença rara, a mesma que o Stephen Hawkins tem, uma doença degenerativa. Ganhei o livro de Bergoña, que contou que o autor faleceu antes mesmo de o livro ficar pronto, dizendo ainda que de todos os peregrinos que passaram pelo mosteiro em todos estes meses que trabalha lá como voluntária, eu fui o único para quem ela achou que devia que dar este livro, pelo que havíamos conversado até então, o que me deixou bastante emocionado e honrado, pois o livro inclusive estava autografado em nome dela – cheguei a fazer menção de não aceitá-lo por causa disso, mas ela insistiu e eu não tive como recusar. Mais um gesto extremamente gentil dos tantos que estou colecionando no Caminho de Santiago! Continue lendo “Diário de uma Transformação”

Diário de uma Transformação

Dia 18– 27 de outubro de 2015 – Bosques fantásticos, caminhando com um anjo

Hoje foi outro dia intenso, parece que será assim até o fim, o Caminho revelando seus últimos e valiosos mistérios e surpresas. Acordei em uma boa hora, nem cedo nem tarde, depois de uma boa noite de sono. Desci e fiz um chá, um rooibos que havia na cozinha, um chá que gosto muito. Os únicos que já estavam de pé eram dois senhores franceses que faziam juntos o Caminho Central Português rumo à Santiago. Chá pronto, fui degustá-lo lá fora, saboreando a brisa fria do dia que estava amanhecendo perfeito naquele lugar mágico e lindo no meio do nada. Foi um grande momento de paz que anunciava que o dia hoje também seria especial. Antes de entrar de novo, fiquei observando as placas que havia na entrada do local, aquelas placas com distâncias para os lugares, e três em particular me chamaram a atenção: já tinham sido percorridos 477 km desde Lisboa, faltam 125 km para Santiago de Compostela e 201 km até Finisterre, o destino final de minha jornada. Só restava saber se eu teria condições de realizar a jornada inteira, mas eu tinha fé que o Caminho me traria soluções, e foi uma das coisas que aconteceram hoje. Continue lendo “Diário de uma Transformação”